01/10/2014

Lágrimas em vão



Guardo em meu peito todas as lembranças. Lembraças de cada momento que passamos juntos, de cada risada juntos, de cada carinho, de cada lágrima que derramamos juntos e de todas as carícias e beijos que trocamos. A vida não foi justa comigo em relação ao amor. Tive vários amores durante a vida e cada um teve sua marca, sua importância decepção.

Passei noites em claro pensando no que você estaria fazendo naquele exato momento, estaria feliz longe de mim? Estaria feliz por ter partido meu coração? Estaria feliz por ter me iludido com promessas que não pode cumprir? Creio que não. Você não é de se arrepender do que faz, mas talvez sinta pena de mim por ter sido tão dependente do seu amor e até ontem não saber viver sem ele. Mas os dias passam e eu vivi um de cada vez e a cada dia que passava eu aprendia mais com meus próprios desesperos. Pensei em como alguém poderia depender tanto de outra pessoa como eu dependia de você, do seu amor.

A melhor coisa que poderia ter feito foi pensar, organizar meus sentimentos e juntar os cacos que você deixou. Hoje estou recuperada, olho pra trás e dou risadas dos momentos em que abaixei a cabeça pra chorar por algo que não era mais meu, que não iria voltar. É com os erros que aprendemos, foi com você que aprendi. Você foi o meu maior erro!








                                                                                                  -Larissa Farias

11/09/2014

Resenha do livro Perdida – Carina Rissi



Sinopse:

“Sofia vive em uma metrópole, está habituada com a modernidade e as facilidades que isto lhe proporciona. Ela é independente e tem pavor a menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são os que os livros lhe proporcionam. Mas tudo isso muda depois que ela se vê em uma complicada condição. Após comprar um novo aparelho celular, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século XIX, sem ter ideia de como ou se voltará. Ela é acolhida pela família Clarke, enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de voltar para casa. Com a ajuda de prestativo Ian, Sofia embarca numa procura as cegas e acaba encontrando algumas pistas que talvez possam leva-la de volta para casa. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos...


[PODE CONTER SPOILER]

O que falar desse livro?
Ele é simplesmente perfeito, a Carina Rissi escreve muito bem, esse é o primeiro livro dela que leio e amei. Não vejo a hora de ler o “Encontrada” que é continuação do “Perdida”.
Eu amei a história de amor da Sofia e do Ian, ela era totalmente diferente dele, viviam em séculos diferentes, ou seja, tinham costumes diferentes. Dei gargalhadas diversas vezes com a Sofia usando suas gírias para falar com o Ian e com as pessoas daquele século e eles não entendiam nada.
Assim como sorri, chorei também. Chorei litros quando a Sofia voltou para o século XXI e foi até a casa que o Ian morou no século XIX e encontrou lá um Tataraneto dele que contou para ela tudo o que havia acontecido com o Ian quando ela partiu, lá ela viu os quadros dela que o Ian pintou e leu uma carta que ele havia deixado para ela. Fiquei desesperada achando que tudo estaria acabado, mas vem a Carina Rissi e surpreende. Não vou contar mais porque vai perder a graça, acabei dando SPOILER, mas não muito.
Vale apena ler esse livro, cada vez que você lê você quer mais e mais... É um livro encantador e viciante!

05/09/2014

Escuridão



Não sou louca, não sou louca... Repito isso diversas vezes na minha cabeça tentando achar uma maneira de não me entregar para a escuridão. Sei que sou forte, posso aguentar mais um pouco, mas ela se aproxima cada vez mais e consome todas as minhas energias, me causa delírios, cansaço e tristeza.

Não vou me entregar para ela, jamais me deixarei levar.
Luto todos os dias contra ela e acordo com ela querendo me envolver até penso em me entregar, mas algo dentro de mim me desperta do feitiço e então em meio à fraqueza, a angústia e as lágrimas, me levanto respiro fundo e tento viver mais um dia de luta. Lutarei todos os dias e até quando for necessário, se cair levantarei, mas jamais desistirei de lutar, jamais me entregarei a ela...

Tento enxergar através dela, mas algo me impede. Penso em ir com ela para saber o que quer de mim ou mesmo o que ela é e de onde vem, mas não posso, não depois de ter lutado tanto. Não me entregarei e ponto final.





- Larissa Farias                                    

07/08/2014

Encantada



Fui atraída pelos seus olhos negros e penetrantes, ele me olhava de uma forma diferente. Havia centenas de pessoas naquele local, mas era pra mim que ele estava olhando, tentei disfarçar para não ser atraída por aqueles belos olhos penetrantes. Não adiantou disfarçar, ele realmente estava me olhando e eu já não conseguia disfarçar o meu interesse. Então resolvi não me prender e o encarar da mesma forma com que me encarava, ele era alto, cabelos castanhos que aparentava estar com bastante gel, barba sem fazer, tinha um belo corpo e usava roupas elegantes. Mas o que mais me atraia era os seus olhos até ele sorrir, era encantador o formato do seu sorriso, lábios atraentes e dentes perfeitos.

Fiquei com a boca seca só de olhá-lo, era como se não existisse mais ninguém naquele lugar, apenas ele com aquele olhar e com o sorriso mais belo do mundo. Resolvi retribuir o sorriso, quando sorri ele parou de sorrir, fiquei envergonhada por achar que ele não havia gostado do meu sorriso, talvez tivesse interessado em mim, mas ai eu sorri. O que tinha de errado com o meu sorriso? Eu sempre vou ao dentista, meus dentes estavam limpos eu havia os escovado antes de sair de casa. Então abaixei a cabeça por alguns segundos e quando levantei ele estava ali, na minha frente, cara a cara comigo. Meu corpo estremeceu, minhas pernas ficaram bambas e por um momento pensei que fosse desmaiar porque eu estava sem ar.

Quando eu ia caindo ele pós a mão na minha cintura, rapidamente me recompus. Foi como mágica, sua mão subiu até chegar ao meu rosto e com o indicador tocou meus lábios, eu não conseguia me conter queria muito beijá-lo, até que sem dizer uma só palavra seus lábios tocaram os meus, fechei os olhos para apreciar aquele beijo, mas ele parou de me beijar e quando eu abri os olhos ele não estava mais lá, havia desaparecido como um passe de mágica. Todos me olhavam com caras estranhas, não sei por que me olhavam daquela forma, será que estavam com pena de mim por ter sido abandona depois de um beijo sem ao menos ter aberto os olhos? Acho que não. Talvez porque me achassem louca, talvez nada daquilo fosse real.




- Larissa Farias                                

02/08/2014

Resenha do livro Cidades de Papel – John Green






























Sinopse:

"Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma.


Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. No entanto, ela não aparece naquele dia, nem no outro, nem no seguinte.

Quando descobre que o paradeiro dela é agora um mistério, Quentin logo encontra pistas deixadas por ela e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava que conhecia."


O John Green sempre deixa os livros dele com um gostinho de quero mais né? E com “Cidades de Papel” não foi diferente.

Os personagens são incríveis, a escrita é incrível e sem falar que é engraçada também. Eu ri e chorei com esse livro ele é sensacional. No começo é um pouquinho entediante, mas depois do desaparecimento da Margo tudo começa a ficar mais interessante, Margo é uma personagem meio louca que decide fugir de casa e deixa algumas pistas para trás, tais como: um bilhete na porta do quarto de Quentin, um centro comercial abandonado, alguns trechos da poesia “Canção de mim mesmo” grifados e por ai vai, é uma aventura e tanto até encontrarem Margo. Quentin segue com sua minivan para Nova York com seus amigos em busca de Margo, mas as coisas nunca sai como planejamos então acontecem algumas coisas que não vou contar porque perde a graça, mas o final é incrível e um pouco decepcionante.  Não tem muito o que falar desse livro, só que é muito bacana e mais uma vez o John Green me fez chorar e me fez querer mais, parece que fica faltando mais coisas no final do livro porque ele não termina como queremos.

Após a leitura do livro fiquei um pouco depressiva assim como em “A Culpa é das Estrelas”. Isso é bom? Sim. Eu amo histórias depressivas, na verdade eu sou um pouco depressiva e no final onde Margo diz o que sente eu me identifiquei um pouco com ela, já tive pensamentos como os dela, já pensei em simplesmente sair por ai e procurar o verdadeiro sentido das coisas... Já me senti uma garota de Papel.

Essa frase da poesia “Canção de mim mesmo” é simplesmente sensacional:

“Não me cruzando na primeira, não desista,
Não me vendo num lugar, procure em outro,
Em algum lugar eu paro e espero você.”






14/07/2014

Que o vento leve


Que o vento leve tudo aquilo que for tentador, tudo que me fizer lembrar de você, tudo que me faça arrepender das escolhas que fiz. Foram escolhas do momento, foi fácil ter tomado todas aquelas decisões, mas hoje quando ouço a nossa música voo no tempo e vejo que nosso destino poderia ter sido diferente, teria sido diferente em todas as formas. Você era perfeito e apenas hoje consigo reconhecer.

As lembranças não me fazem bem, tenho vontade de correr para os seus braços e pedir perdão, pedir uma nova chance. Tudo isso seria em vão, talvez você já tenha me esquecido, há indícios que sim e que você estar feliz.

Tenho tanta coisa pra te falar e pedir desculpas é uma delas, te devo tantas desculpas porque nunca fui a pessoa ideal pra você, a pessoa que você realmente merecia ter, porque você é especial, você é incrível de todas as formas, carinho como o seu jamais encontrei, os seus braços foi o lugar mais confortável e seguro que já estive, hoje estou aqui pedindo ao vento que leve minhas lembranças, minhas mágoas, minhas indecisões e talvez o amor que eu sinta por você, amor que deveria ter sentido um dia e que só agora consigo sentir.

Por favor, vento leve tudo isso com você e me deixe viver, preciso viver e para isso preciso tirar esse sentimento de mim para que eu possa ter paz tanto interior quanto exterior, para que eu sinta vontade de viver e não só pense no quando eu poderia ter sido melhor.

Dizem que aprendemos com os nossos erros e eu estou aqui para afirmar, aprendemos sim com nossos erros, mas na maioria das vezes não há como voltar atrás. Pode ser que você tenha a chance de pedir desculpas, mas pode acontecer de você não ser perdoado.



          
                                  - Larissa Farias

26/06/2014

Estrada da Vida



Na estrada da vida existem pedras, morros e buracos. As pedras serão os obstáculos que devemos enfrentar para chegarmos ao nosso destino, os morros serão os momentos de altos e baixos que existirão em nossas vidas no decorrer dessa caminhada e os buracos serão nossos momentos de tristezas e escuridão, eles nos fará tropeçar e cair quando sentimos que tudo está perdido, mas podemos levantar e seguir a diante com cabeça erguida e sem medo de tropeçar novamente, mas e se tropeçarmos de novo? É só levantar e tentar de novo mesmo feridos e sangrando, temos que continuar até que alcancemos o fim da estrada...


A vida é feita de escolhas e nela existem vários caminhos e apenas nós podemos escolher qual irá percorrer. Existem caminhos fáceis, mas que não serão os corretos e haverá os difíceis que serão os melhores porque iremos aprender muitas coisas com o decorrer do tempo que levaremos andando até alcançar o fim da estrada.





- Larissa Farias                       

17/06/2014

Resenha: Trilogia, Cinquenta tons de Cinza, Cinquenta tons mais escuros e Cinquenta tons de Liberdade - E. L. James

SINOPSE:


Cinquenta Tons de Cinza - Livro 1 - E. L. James


Quando Anastásia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja - mas em seus próprios termos. Chocada e ao mesmo tempo seduzida pelas estranhas preferências de Grey, Ana hesita. Por trás da fachada de sucesso - os negócios multinacionais, a vasta fortuna, a amada família -, Grey é um homem atormentado por demônios do passado e consumido pela necessidade de controle. Quando eles embarcam num apaixonado e sensual caso de amor, Ana não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também sobre os segredos obscuros que Grey tenta manter escondidos.




  Cinquenta Tons Mais Escuros - Livro 2 - E. L. James

Assustada com os segredos obscuros do belo e atormentado Christian Grey, Ana Steele põe um ponto final em seu relacionamento com o jovem empresário e concentra-se em sua nova carreira, numa editora de livros. Mas o desejo por Grey domina cada pensamento de Ana e, quando ele propõe um novo acordo, ela não consegue resistir. Em pouco tempo, Ana descobre mais sobre o angustiante passado de seu amargurado e dominador parceiro do que jamais imaginou ser possível. Enquanto Christian tenta se livrar de seus demônios interiores, Ana se vê diante da decisão mais importante da sua vida. 











Cinquenta Tons de Liberdade - Livro 3 - E. L. James

Quando a ingênua Anastasia Steele conheceu o jovem empresário Christian Grey, teve início um sensual caso de amor que mudou a vida dos dois irrevogavelmente. Chocada, intrigada e, por fim, repelida pelas estranhas exigências sexuais de Christian, Ana exige um comprometimento mais profundo. Determinado a não perdê-la, ele concorda. Agora, Ana e Christian têm tudo: amor, paixão, intimidade, riqueza e um mundo de possibilidades a sua frente. Mas Ana sabe que o relacionamento não será fácil, e a vida a dois reserva desafios que nenhum deles seria capaz de imaginar. Ana precisa se ajustar ao mundo de opulência de Grey sem sacrificar sua identidade. E ele precisa aprender a dominar seu impulso controlador e se livrar do que o atormentava no passado. Quando parece que a força dessa união vai vencer qualquer obstáculo, a malícia, o infortúnio e o destino conspiram para transformar os piores medos de Ana em realidade,...





Terminei hoje de ler o último livro da trilogia. Muitas pessoas criticavam os livros porque só falava de sexo, achavam o livro um absurdo e tal, mas muitas pessoas falavam bem. Eu nunca tive interesse de ler essa trilogia, mas como eu ganhei os livros e estava meio que sem livros para ler, resolvi lê-los e simplesmente me encantei. Devorei os três em menos de um mês.

Realmente fala de sexo, digamos que é um pouco pesado, mas não é nada que ninguém não saiba, ainda mais nos dias de hoje. Como em todo livro, existe toda uma história por trás de tanto sexo. (Risos) Deixou um gostinho de quero mais no final, eu achei que pularam umas partes que não deveriam, por exemplo:
(SPOILER) Pularam a parte em que a Anastásia contava para os pais dela que estava grávida, eu queria muito ter visto a reação deles apesar de saber qual foi, mas eu gostaria de ter lido. Outra parte que pularam foi o casamento do Elliot e da Kate, tenho certeza que foi tudo lindo e maravilho, mas seria legal saber os detalhes e tal.

Mas nada disso estragou o final lindo do livro, gostei também do finalzinho que fala do Christian quando era criança, foi tão emocionante que quase chorei. Foi legal ver a versão do Christian quando ele e a Ana se conheceram, saber a versão dele.
O livro é incrível, podem ler. Vale apena! J






- Larissa Farias                               

16/06/2014

Certo dia me perguntaram...



Certo dia me perguntaram: “O que você espera do futuro?”

Espero: mais sinceridades das pessoas que amo, mais carinho, uma vida longa e repleta de felicidade, uma casa, bons livros na estante, uma cama macia, um emprego aconchegante, amigos, família, sorriso embasbacado no rosto a toda hora, viagens (Paris, Londres, Nova York...), um belo pôr-do-sol, um chocolate quente no inverno, um milk shake de ovomaltine no verão escalante e uma piscina, um bolo de chocolate com cobertura de Nutella, um banho de banheira (com espuma e pétalas de rosas), um filme romântico, um cinema com amigos, comemorar aniversários rodeada de pessoas que gosto, aprender a dirigir, um carro Audi R4 News, um apartamento em Copacabana, menos pessoas falsas ao meu redor, ganhar na loteria, perder peso, ter uma biblioteca na minha casa, escrever um livro, me formar em Gastronomia...


Foi ai que interrompi meus pensamentos sabendo que estava sendo um pouco ambiciosa e então respondi: Espero mais humanidade, mais amor ao próximo, menos violência e menos pobreza no mundo!







                                                                                   - Larissa Farias

05/06/2014

DIY: Marcador de páginas "A culpa é das estrelas"


Materiais:


1- Régua.
2- Pincel.
3- Lápis.
4- Papel micro-ondulado.
5- Tesoura.
6- Cola.
7- Tintas (preta, azul e branca. Eu não tinha uma tinta azul clara então eu misturei o azul escuro com o branco pra ficar com um tom mais claro).


PASSO 1:


Faça dois triângulo no papel micro-ondulado com as laterais de 6 cm e a horizontal com 9 com.


PASSO 2:


Misture um pouco da tinta azul com a branca (coloque só um pouquinho da tinta branca) e pinte os dois triângulos.


PASSO 3:


Desenhe duas nuvens, recorte-as e pinte uma de azul e outra de branco.


PASSO 4:


Depois que estiverem totalmente secos, cole um triângulo no outro. A cola deve ser passada bem nas bordinhas para a folha poder se encaixar bem depois. Depois cole as duas nuvens.


PASSO 5:


E por último escreve OKAY? na nuvem preta e OKAY! na nuvem branca. Espere secar e já está pronto para ser usado!












LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...