26/01/2014

Seguir em frente



Certo dia me bateu uma saudade dele e resolvi ligar, não foi uma ligação muito longa, mas foi uma ligação suficiente para que eu pudesse seguir em frente.
- Alô?
- Alô Caio?
- Sim é ele mesmo quem fala?
- Sou eu Anne se lembra de mim?
- Sim, claro, como poderia esquecer?
- Que bom. Eu te liguei pra saber se você gostaria de sair comigo pra jantar, sei lá?!
- Não. Muito obrigada!
- Mas por que não?
- Eu sou casado não posso ficar saindo pra jantar com velhas amigas se é que me entende, e também porque vou ser papai e quero servir de exemplo pro meu filho, quero passar cada segundo perto da mãe dele, a mulher que amo.
- Mas... Eu não sabia que... Bom... Tudo bem, me desculpe.
- Tudo bem, mas faz favor de não me ligar mais está bem? Eu lhe disse que não lhe esperaria pelo resto da vida. Minha vida seguiu e foi você quem quis assim, acho que foi até melhor assim porque hoje eu estou muito feliz com minha esposa e nosso filho que estar por vir. Adeus Anne. – Desligou o telefone em seguida.
- Não. Espera!

Foi a última conversa que tivemos, me senti muito envergonhada pelo que fiz e pelo que ouvi dele. Talvez ele tenha sido um pouco grosso, mas ele não disse nada que não fosse verdade. Era disso que eu precisava, de uns sacodes pra acordar e me libertar do passado e perceber que passado é apenas passado e que ele nunca fará parte do futuro. Eu precisava enxergar isso para seguir em frente, sem ele, mas com a certeza de que tudo havia acabado a muito tempo.





                                                                                         - Larissa Farias

15/01/2014

Resenha do livro: O lado bom da vida




"Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele "lugar ruim", Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados".
Tentando recompor o quebra-cabeça de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com o pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes de sua internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. "


Achei a história muito bonita e senti muita raiva da Nikki no final ela não devia ter feito o que fez.. Tiffany que sofre também de problemas mentais por causa da perda de seu marido acaba fazendo companhia ao Pat, porque um entende de certa forma o que o outro sente.
O pai do Pat é estranho seu humor é de acordo com o time dele, se o time perde é sinal que ele vai ficar a semana inteira sem falar com a esposa e o filho, agora se o time ganha ele até fala com o filho, mas não muito. Ele parece evitar o filho, parece não gostar dele.

Não vou falar muito porque perde a graça de ler, então indico o livro a todos. É muito bacana a história e agora que terminei de ler o livro vou ver o filme porque nunca assisti.




"Se as nuvens estão bloqueando o sol, sempre tento ver aquela luz por trás delas, o lado bom das coisas, e lembro de continuar tentando."

"A vida é escrota, aleatória e arbitrária, até que se encontre alguém que faça tudo isso fazer sentido, mesmo que apenas temporariamente."

"Não quero ficar em um lugar ruim, em que ninguém acredita no lado bom das coisas, no amor ou em finais felizes."







07/01/2014

Dia do Leitor

Dia 07 de Janeiro é consagrado dia do leitor, mas todos os dias são dias do leitor. Todo dia é dia de ler, é sempre bom conhecer novas histórias viajar em várias aventuras. De certa forma você acaba vivendo tudo o que está inscrito, você se torna o personagem e sente as emoções. Quem nunca fez caras e bocas lendo um livro? Acho que todo bom leitor que se entrega totalmente a leitura faz caras e bocas sim.

Quando você ler todos os problemas ficam na sua vida real e você passa a viver outra vida com a leitura. Ler é realmente maravilho.

Eu sempre gostei de histórias românticas, de ler. Eu tinha um pouco de preguiça, mas depois de um tempo decidi ler e deixei a preguiça de lado e agora não consigo parar. O primeiro livro que eu decidi ler sem preguiça foi o “Querido John”, muito bom por sinal. Chorei muito com a história é muito emocionante. Depois continuei lendo e continuo lendo, hoje posso dizer que eu amo livros.

Hoje dia 07 de Janeiro dia do leitor quero desejar a todos os leitores um feliz dia do leitor e que todos possamos conhecer mais e mais histórias maravilhosas que esses escritores maravilhosos escrevem.






                   
                                                                                      - LarissaFarias


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...